O equilíbrio perfeito entre a estrutura da casta Touriga Nacional e a doçura da uva Tinta Roriz, além do Jaen e Alfrocheiro na alquimia do enólogo Hugo Chaves conferem a este tinto da região do Dão um sabor e aroma únicos, cor grená, aroma de fruta madura doce e apelativa, guloso e cheio, na boca taninos bem medidos, final aromático com especiarias doces, um vinho atraente. Harmoniza com risoto de cogumelos, lombo de bacalhau assado, lasanhas e massas em geral, também com queijos e embutidos.

Este tradicional vinho da região do Dão é produzido pela vinícola Quinta de Lemos.

A Quinta de Lemos encontra-se bem escondida no belo vale do Dão, a mais antiga região produtora de vinho em Portugal. Localizada perto de Viseu, a capital regional, cheia de charme e com um coração medieval.

Os solos graníticos e arenosos do vale do Dão estão bem protegidos por quatro grandes montanhas, blindados dos extremos severos do clima continental e das influências Atlânticas úmidas.

O nome de Lemos tem a sua origem na Península Ibérica.

O brasão da família, de quatro luas reunidas num círculo, simboliza não só os quatro pontos cardeais explorados por esta família Portuguesa, mas também as quatro montanhas que protegem a Quinta de Lemos dentro do vale do Dão, bem como as quatro variedades de vinho utilizadas nos vinhos do Dão e finalmente, os quatro valores da família: Humanidade, Simplicidade, Visão e Partilha.

Honrando a sua região natal, a família de Lemos acredita ter criado um dos primeiros vinhos do Dão de alta qualidade feito exclusivamente de variedades autóctones.